TEXTOS ILUMINADOS

BOAS MENSAGENS!

Santa Rita de Cássia


Santa Rita de Cássia
(22 de maio)

ORAÇÃO:

Ó Santa Rita de Cássia, não quereis ajudar e consolar? Quereis afastar o vosso olhar e vossa piedade do meu coração tão provado pela dor? Também vós, minha querida Santa, sabeis o que é o "Martírio do Coração pelas dores atrozes, pelas lágrimas que santamente derramastes". Vinde em meu auxílio, falai, rezai, intercedei por mim que não ouso fazê-lo junto ao Coração de Deus. Pai de Misericórdia e Fonte de toda Consolação. Alcançai-me a graça que tanto desejo e necessito: (fazer o pedido). Apresentada por Vós, que sois tão cara a Deus, a minha prece será certamente atendida. Dizei ao Senhor que esta graça servir-me-á para melhorar minha vida e os meus hábitos, e proclamar na terra e no Céu a Misericórdia Divina.
Amem.

A HISTÓRIA:

Rita nasceu em 1381, na região da Úmbria, no centro da Itália, suportou durante 18 anos um marido brutal que lhe era infiel e a maltratava, até que orando muito conseguiu convertê-lo. Quando este foi assassinado e seus dois filhos juraram vingar-se dos matadores, pediu a Deus que tirasse a vida dos filhos antes que eles cometessem o mortal pecado da vingança, e foi atendida. Abalada pelos acontecimentos e não sendo aceita no convento, rezou aos seus santos de devoção, (São João Batista, Santo Agostinho e São Nicolau de Tolentino). Conseguiu entrar no convento de maneira misteriosa. Todavia, a superiora do convento, não convicta com sua história, aceitou-a, mas procurou prová-la na obediência. Mandou-a plantar um galho seco de videira e regá-lo diariamente. Após dois anos, milagrosamente a videira brotou. Até hoje ela está no convento, em Cássia, dando saborosos frutos.

Rita, mulher sofrida, gostava de meditar a Paixão de Cristo. Um dia prostrada diante do Crucificado pediu-lhe a graça de poder sentir um pouco da grande dor da crucificação. Prodigiosamente um espinho da coroa de Cristo cravou-se na fronte da Santa. A ferida passou a exalar um odor de podridão. As co-irmãs passaram a evitá-la.

No ano Santo de 1450 quis ir a Roma, em peregrinação, mas as irmãs não queriam levá-la por causa do mau cheiro. Ocorre mais um prodígio: a chaga na testa e o cheiro desapareceram e no seu lugar sentia-se um perfume de rosas. Na volta, tudo voltou como era antes.

No leito de morte pediu um sinal ao Senhor para saber se o marido e os filhos estavam no céu. Era inverno e ela ousou pedir uma rosa e dois figos, algo que não nasce nesse período. E o impossível aconteceu! Não é por acaso que Santa Rita é conhecida como "a Santa dos impossíveis". E não é por acaso que tantas mulheres, ainda hoje, se voltam a ela confiantes pedindo pelos seus filhos e maridos. Afinal, ela foi mulher forte que venceu a violência familiar, foi mulher de oração, que perdoou e soube construir paz.

Sua vida é repleta de milagres e episódios maravilhosos. A fama de sua santidade ultrapassou os muros do rigoroso convento de Cássia. As orações de Rita obtiveram prodigiosas curas e conversões. Morreu em 22 de maio de 1457 (aos 76 anos), o corpo de Santa Rita nunca foi sepultado e encontra-se incorrupto, na igreja que lhe foi dedicada, em Cássia, foi canonizada em 1900. É a padroeira das mulheres que sofrem com os maridos, e é também chamada "advogada das causas perdidas" e "Santa dos impossíveis".

Nenhum comentário:

Postar um comentário