TEXTOS ILUMINADOS

BOAS MENSAGENS!

Santo Inácio de Loyola


Santo Inácio de Loyola
(31 de julho)

ORAÇÃO:

Alma de Cristo

Alma de Cristo, santificai-me.
Corpo de Cristo, salvai-me.
Sangue de Cristo, inebriai-me.
Água do lado de Cristo, purificai-me.
Paixão de Cristo, confortai-me.
Ó bom Jesus, escutai-me.

Dentro de Vossas Chagas, escondei-me
Não permitais que eu me separe de vós.
Do espírito maligno, defendei-me.
Na hora da minha morte, chamai-me.
E mandai-me ir para Vós
Para que com os vossos Santos vos louve
Por todos os séculos dos séculos. Amém.

A HISTÓRIA:

Santo Inácio nasceu em 1491, de família nobre, em Guipúscoa, Espanha; foi, inicialmente, um militar que, por força de um ferimento muito sério em uma de suas pernas, viu-se obrigado a ficar confinado numa cama. Então, entrou em contato com a Vida de Jesus e dos Santos, através da leitura de um livro.

A partir daí, iniciou uma vida de aperfeiçoamento espiritual até o voto de renúncia ao mundo e a pregação do Evangelho, já, então, com seus companheiros da Companhia de Jesus (Jesuítas), por ele fundada.

Entre os maiores legados deixados por Santo Inácio estão os seus “Exercícios Espirituais” (Retiro Inaciano), criado pelo Santo numa gruta na vila de Manresa, onde se isolou em busca do aprofundamento da espiritualidade. Para Santo Inácio, o homem foi criado para louvar, reverenciar e servir a Deus, e mediante isto salvar a sua alma. Todas as outras coisas foram criadas para o homem e para o ajudarem na consecução de seu fim, usando delas tanto quanto o levem a Deus, e afastando-se delas tanto quanto elas o afastem de Deus.

Aprofundamento

Para podermos viver este tanto quanto, Santo Inácio nos ensina a “Santa Indiferença” que é estar livre para escolher e agir sem colocar condições restringentes à Vontade de Deus. É o estarmos disponíveis para a Vontade de Deus e não amarrados às nossas vontades e escolhas. Isto é fruto da Graça de Deus e do esforço humano, o qual é um contínuo e perseverante exercício de abrir mão dos nossos interesses e desejos pessoais, quando não se harmonizam totalmente com a Vontade de Deus.

Santo Inácio prega que não basta servir a Deus, é necessário serví-Lo da melhor forma possível. O critério que devemos usar é o da generosidade do “mais” – o Magis -, escolhermos aqueles meios que mais nos levem a Deus, o melhor serviço de Deus. Por que o Magis? Não por necessidade, mas por questão de generosidade e Amor. Deus é muito generoso conosco, não mede Suas Graças, não nos dá só o estritamente necessário para nossa Salvação. Poderia ter nos salvo por muitos meios, mas escolheu o melhor: enviou Seu Próprio Filho ao mundo.

Nos “Exercícios Espirituais” de Santo Inácio tudo nos encaminha para a Eleição que é a determinação de um propósito, uma opção sobre algo que nos fará viver mais perfeitamente nossa vida cristã. É aceita como autoria de Santo Inácio a Oração em Ação de Graças, costumeiramente rezada após a Santa Comunhão: Alma de Cristo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário