TEXTOS ILUMINADOS

BOAS MENSAGENS!

Coração de criança

Coração de criança:


Coração de criança não é questão de idade. Há muitas pessoas idosas que têm esse coração de criança. Mas há também muita gente bem nova que já têm um coração envelhecido. Tudo depende do estado do nosso coração. Se ele é um coração de criança, a pessoa é simples, livre, descomplicada, aberta, acolhedora, alegre... E tudo isso leva para o mais importante: a pessoa é feliz.

Por isso eu e você precisamos cuidar do nosso coração. Ele não pode tornar-se envelhecido. Ele não pode endurecer.

Na Bíblia, o Senhor nos faz uma maravilhosa promessa: “Eu vos darei um coração novo e em vós porei em espírito novo. Tirarei do vosso peito o coração de pedra e vos darei um coração de carne” (Ez 36,26).

O Senhor está nos pedindo para querer e, por isso, buscar esse NOVO CORAÇÃO.

O mundo que nos rodeia nos leva a sermos pessoas preocupadas e, com isso, ansiosas, tensas, até mesmo angustiadas. Isso nos tira à simplicidade, a leveza, a serenidade... tira-nos a paz. Com isso, sem que a gente perceba, o coração vai se endurecendo. Perdemos a alegria, o ânimo, a coragem, o entusiasmo. A felicidade foi se perdendo pelo caminho e a gente não viu.

Por isso o Senhor nos garante que, em meio a todas as dificuldades e tribulações, “tudo concorre para o bem dos que amam a Deus” e que “em tudo isso somos mais que VENCEDORES pela força daquele que nos amou”, porque nada “nos separa do amor de Cristo”.

Agarre-se a essas promessas: elas são promessas de Deus. Há uma insistência do Senhor nos dizendo: “não vos preocupeis”, “não temais”. Esta é a receita de um coração saudável, novo, sempre novo; que não envelhece, que não vai se empedrando. Cuide do seu coração!

Algo mais perigoso são os nossos sentimentos. Fomos feitos para amar. Por isso, tudo o que se opõe ao amor atinge em cheio o nosso coração. A raiva, o rancor, a mágoa, o ressentimento, os sentimentos de vingança e, mais que tudo, o ódio são um terrível veneno para o coração. Ele endurece e, rapidamente, vai se empedrando, até tornar-se o que a palavra de Deus chama de “coração de pedra”. Eu e você não podemos permitir que isso aconteça. É um grande perigo.

Por essa razão, precisamos colocar especial atenção e esforço no perdoar. Se os nossos inimigos soubessem do mal que causamos a nós mesmos pelo fato de não os perdoar, eles ficariam muito contentes. O mal que nós causamos em não perdoar, pior ainda, em guardar ressentimento, em nutrir rancor, é muito maior do que o mal que eles nos causaram. É por isso que o Senhor insiste no perdão. Perdoar é questão de saúde espiritual. É questão de sobrevivência!

Perdoar não quer dizer que a pessoa está certa. Não. Ela nos causou um mal, foi injusta, nos feriu, ela tem uma “dívida” para conosco. Justamente porque ela nos é devedora, por amor a Deus, nós lhe perdoamos a dívida.

Perdoar é fácil? Não. É difícil... muito difícil. Muitas vezes é um ato heróico.

Por nós mesmos não conseguiríamos. Precisamos da força de Deus que é amor. Por essa razão é necessário querer e pedir. É preciso orar muito.

Pelo poder do Espírito Santo podemos fazer o que Jesus fez no alto da cruz: “Pai perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem”. Saiba que, por mais difícil que seja, é possível perdoar. Do contrário, o Senhor não nos teria mandado. O mesmo Deus que nos manda amar, nos manda perdoar.

Estou pedindo ao Senhor que lhe dê essa graça, à medida que você precisar.

“Se Deus é por nós, quem será contra nós?” O seu maior desejo é que você seja feliz e, por isso, quer arrancar o coração de pedra e lhe dar um novo coração. Ele quer para mim e para você um coração de criança.

Essa é a maior bênção.


Monsenhor Jonas Abib (Revista Canção Nova – Outubro de 2008)

Assinar mensagem